Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2005
Fados e Palhaçadas
A alma transbordava, cheia das palmas do público que eram a razão do seu viver.
Riam-se, agradeciam-lhe com palmas, com gargalhadas sadias, acalmavam-lhe as noites sem sono, abrilhantavam-lhe os dias e, ele, com graças e mímica sem par, fazia desta a sua forma de lhes pagar.
Ali, sentado no seu camarim, com as luzes reflectidas no olhar, deixava que o espelho mostrasse que, por baixo da maquilhagem, daquele sorriso pintado, havia um homem, para além do palhaço, das gargalhadas, das palmas.
Caía uma chuva miudinha, correu para o autocarro, mergulhou num mar de rostos taciturnos, sem luzes, sem ribalta, sem palmas.
Mais logo, à noitinha, vai cantar o fado, numa viela dessa Lisboa das tradições, vai receber mais palmas, desta vez, com lágrimas, com emoções.
Foi preciso um terramoto, uma cheia, um furacão, para que se percebesse que as lágrimas, a dor, a perda, são iguais em todo o Mundo.
Palhaços e fadistas, em todo o Mundo, há sempre demasiados.


publicado por PAU_LINDO às 11:52
link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Anónimo a 3 de Março de 2006 às 14:34
De palhaços e fadistas, todos nós temos um pouco.
Beijinhos.Cashmere
</a>
(mailto:jaciaragao@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2005 às 23:21
"Somos quando o pano sobe Actores de uma tragicomédia mal encenada. Movimentamo-nos mecanicamente reprimindo a ansiedade, o desejo de liberdade. E ao cair da noite ao cair do pano
Sobre o dia peça acabada fica o amargo na boca
O desejo de ser algo mais ... " (erotismo na cidade) T. soube-me "bem" contigo estar...768398
</a>
(mailto:elesabe@hotmais.com)


De Anónimo a 19 de Outubro de 2005 às 20:11
Estou de partida...T
</a>
(mailto:elesabe@hotmail.com)


Comentar post