Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Terça-feira, 25 de Outubro de 2005
Dor
Deixemo-nos de tretas, quando a dor nos toca já não pensamos em mais nada, não queremos saber de política, futebois, queremos é procurar abrigo daquela dor que nos atacou sem avisar.

E a dor tem tantas formas, um familiar que morre, um parente que adoece, um filho que nos enlouquece com a sua dor, um amigo que passa mal, a separação, a distância, o cinismo, a mentira.

Pode ainda ser mais generalista, a tragédia natural que mata sem pudor, sem se perceber porquê, também causa dor. A pobreza, a miséria, a covardia, a luxúria do capital, em suma, as assimetrias que tão dolorosas podem ser.

Mas, por fim, desponta o Sol, há um brilho intenso no horizonte, descobrimos um novo dia, traz-nos boas novas e, no meio de tudo isto, vamos avançando, carpindo as dores, mas, avançando sem que nada nos detenha.

Um dia iremos partir, também nós causaremos dor.




publicado por PAU_LINDO às 21:30
link do post | favorito

De Anónimo a 3 de Março de 2006 às 14:32
Toda dor tem o seu tempo...
Entra, rasga e se vai, deixando o seu rastro...
mas dura o tempo que deixarmos. Podemos transformá-la com sabedoria, cabe unicamente a nós essa tarefa.
Beijos.
Cashmere
</a>
(mailto:jaciaragao@hotmail.com)


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.