Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Sábado, 24 de Abril de 2004
SORRIR
praias.jpg

Dei comigo a pensar no quanto ando arredio da vida, do sorriso, daquele sorriso grande e cheio que costumava iluminar-me o rosto. Procurei nas gavetas, nas do passado e achei-o, revi-o com prazer, mas sem saber como perdi-o nos corredores do tempo, nos meandros desta vida estranha.

Pensar que o usei como objecto de sedução, como factor de persuasão, que, tantas e tantas vezes, me serviu de desempate perante os empates que a vida nos apresenta e, hoje, tive que buscar na memória para o rever, para tornar a ouvir a sonora gargalhada que sempre me caracterizou.

Terei saído derrotado da vida, terei sido perdedor nas lutas em que me envolvi, terei deixado roubar esse bem tão precioso? Bem, não sei, mas sei que vou recuperar esse sorriso, que vou voltar a sorrir, ainda que, para sorrir, seja preciso chorar.

Daqui honro, com estas pobres letras, todos aqueles que comigo sorriram, todos os que me fizeram sorrir, aqueles que me amaram e a quem amei, aqueles que lutaram honestamente, honro-os também, honro a vida, a cada passo, mesmo os errados, com os quais aprendi.

Fica daqui o grito, em forma de gargalhada, ainda que pintada de lágrimas, cores diáfanas do negrume da alma, fica a sonora risada que eu não me fico assim sem lutar, não sou de desistir e, quando a Morte um dia me levar, vai levar-me a sorrir.


publicado por PAU_LINDO às 13:47
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De Anónimo a 26 de Abril de 2004 às 13:58
Lindo...

Já tinha saudades de te ler... :o)A Má da Fita
</a>
(mailto:galb@netcabo.pt)


De Anónimo a 26 de Abril de 2004 às 12:02
( )....... :-))biadutinha
</a>
(mailto:crislad@sapo.pt)


De Anónimo a 25 de Abril de 2004 às 15:39
Acho um bocadinho contraditório....mas afinal.....são......escrivinhices....
Mas como é costume...gostei
Mané
</a>
(mailto:mariaborowka@sapo.pt)


De Anónimo a 25 de Abril de 2004 às 08:42
joão que bonito texto..a transmitir a incerteza no desaparecimento do teu sorriso, da tua gargalhada tão sonora e fresca, que ate a mim enganarias, pois nunca pensaria, que por detras desse sorriso, tanto amargura ainda coexistiria...mas com essa força que te caracteriza...acredito sim...que voltaras a sorrir, e a gargalhada sairá natural e pura, que a todos contagia....
obrigado por seres assim....beijosssteresinha
(http://kuskamia.blogs.sapo.pt)
(mailto:kuska01@hotmail.com)


Comentar post