Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Quinta-feira, 14 de Julho de 2005
Uma amiga
Não sei se já vos contei mas tenho uma amiga muito especial, uma daquelas amigas com quem temos uma relação de amor-ódio.

Já nos conhecemos há uns anos, estamos muitas vezes juntos, vezes demais, digo eu, é companhia frequente de momentos vários, às vezes, apetece-me deixar de lhe falar, mas cá continuamos numa estranha relação.

Ainda hoje apareceu, sem mais nem menos, nem a tinha convidado mas veio, fruto de algum egoísmo ou insegurança alheias, vá-se lá saber, já me vai faltando a pachorra para esta omnipresença.

Tenho que dar a volta a esta relação, vou acabar por me aborrecer, vai ter mesmo que ser, já .....oh, desculpem, com a emoção até me esqueci de vos apresentar a minha amiga, chama-se Solidão.


publicado por PAU_LINDO às 20:55
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Anónimo a 3 de Agosto de 2005 às 22:22
Eu já tive tb essa amiga, mas matei-a por que encontrei outra, a capacidade de sonhar. Beijinhos.Iuris
(http://sapo)
(mailto:iuris@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 18:35
Deixaste-me com um sorriso ! um bj Brida
(http://escrivinhices)
(mailto:brida_a@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 21:14
Muito bonito... mais palavras para quê?!? Beijos.Lobaaaaaaaaaaaaaaa
</a>
(mailto:celiasousa@msn.com)


De Anónimo a 17 de Julho de 2005 às 18:28
Ela bate...quando não é chamada.É quando nos apanha desprevenidos.Ficar ou não....depende de nós. Um abraçoadiamante
</a>
(mailto:adiamante@sapo.pt)


De Anónimo a 15 de Julho de 2005 às 23:58
Ups..."comun" leia-se: comum (1º comentário).Fbraque
(http://escrivinhices)
(mailto:Fbraque@sapo.pt)


De Anónimo a 15 de Julho de 2005 às 18:28
"...O Deus que cuida do
não-desperdício dos poetas
deu-me essa festa
de similitude
bateu-me no peito do meu amigo
encostou-me a ele
em atitude de verso beijo e umbigos,
extirpou de mim o exclusivo:
a solidão da bravura
a solidão do medo
a solidão da usura
a solidão da coragem
a solidão da bobagem
a solidão da virtude
a solidão da viagem
a solidão do erro
a solidão do sexo
a solidão do zelo
a solidão do nexo

todo mundo beija
todo mundo almeja
todo mundo deseja
todo mundo chora
alguns por dentro
alguns por fora
alguém sempre chega
alguém sempre demora.."

(O Poema do Semelhante)

Como sempre, linhas sentidas, vividas, paridas e muito bem escritas.
T de ternura e doutras cousas que tais.Eu
</a>
(mailto:Sabequemsou@hotmail.com)


De Anónimo a 15 de Julho de 2005 às 09:32
Temos uma amiga em comun. Tenho outra. Mas essa...sou eu que a procuro. Chama-se Esperança. Penso que também deves conhecer (e já vão duas). Um abraço.Fbraque
(http://escrivinhices)
(mailto:Fbraque@sapo.pt)


Comentar post