Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Quarta-feira, 3 de Março de 2004
Silêncios
Hoje cruzei-me com o silêncio.

Recordei palavras ditas, juras de eterno, o toque, o cheiro, esse sorriso matreiro que o meu sabia iluminar.

Sei que recordar é sentir de novo, é mágoa mas também é prazer, sei e, no entanto, todos os dias recordo e sinto a loucura de te ter. Quem sabe, um dia, a tua loucura voltará a cruzar-se comigo, a tua boca a derreter a minha, soubera eu e seria mais feliz de feliz te saber.

Tantos silêncios se cruzaram comigo mas, hoje, era frio, tenso, solitário. Pensar que não atentei nos silêncios de outros e, agora, confrontado com o meu, me senti tão próximo deles.

Hoje cruzei-me com o o silêncio, o meu.



publicado por PAU_LINDO às 12:16
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Anónimo a 4 de Março de 2004 às 10:45
O fogo do Silêncio queima e requeima ,com o orvalho da dúvida,a árvore das palavras exactas.
Procura incendiar as raízes metálicas da verdade!!
E.... os Homens comodamente sentados na poltrona da conveniência....
como se também não fizessem parte do mesmo planeta.

.....por falar em silêncios....diamante
</a>
(mailto:adiamante@sapo.pt)


Comentar post