Palavras, ditas vivas, sentimentos, vivos tambem, um pouco de mim, aqui, para ti que lês, que vês, assim.... Comentários são sujeitos a análise prévia, em face dos abusos cometidos por algumas pessoas.
Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2004
Natal
Aqui, não param de chegar ambulâncias, gente doente, ferida, maltratada pela sorte, alguns à morte.

Ali, os bombeiros saem, há mais um incêndio para combater, vidas a arder, recordações de um viver que no fogo se vão consumir.

Acolá, o frio aperta, corta, entra por entre as frestas desta pouca roupa.

Além, mais uma explosão, mais um atentado, quanta destruição, quanto ódio despejado, quanta tristeza, agora horror onde antes havia beleza.

Em muito sítio, azáfama, consumismo, prendas, prendinhas, as cuecas, as meiazinhas, tudo flores e floreados de dias de Amor em consumo tornados.

Nós por Cá, vós por lá, tudo isto também é Natal, enquanto uns discutem e rabujam que a Playstation está a preço, outros lutam por um pouco de arroz para sobreviver.

Natal é nunca nos esquecermos dos outros seja quando e onde for, nunca esquecermos de ser GENTE, HUMANOS, enfim, de como é isso de Amar o Próximo.

Um dia destes ainda vai ser Natal.


publicado por PAU_LINDO às 17:24
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Anónimo a 3 de Março de 2006 às 10:18
Natal é tempo de paz, tempo de amor, tempo de solidariedade... seria pedir muito que fosse praticado pelos 365 dias do ano? E não custa muito, melhor dizendo, custa a felicidade do próximo, custa-nos o prazer de ver o contentamento do outro, a satisfação em auxiliar quem necessita, aliviar o sofrimento alheio.
Se começarmos a praticar o bem ao nosso redor, se cada um fizer a sua parte, quanta diferença fará! O mundo não será mais o mesmo! A mudança, entretanto, deve ser feita primeiramente em nosso interior; que deixemos de ser menos egoístas e sejamos mais humanos. Vamos prestar um pouco mais de atenção em nosso semelhante!
Beijinhos.Cashmere
</a>
(mailto:jaciaragao@hotmail.com)


De Anónimo a 7 de Janeiro de 2005 às 23:15
O Natal é quando o Homem quiser. É pena que este só ponha em prática o espirito Natalicio durante uns curtos dias. E fazem-se 'ceias de Natal' para sem-abrigos, oferecem-se cabazes de Natal a familias mais carenciadas,... Tanta farturinha. E nos outros dias do ano (que são a maioria) como é? Estas gentes passam fome? não tem roupas decentes para vestir? não sentem o calor humano? ...Beijos.Lobaaaaaaaaaaaaaaa
</a>
(mailto:celiasousa@msn.com)


Comentar post